A magia hermética e o terror no filme ‘A Dark Song’

por Alan Basilio
4126 visualizações

O fascínio pela magia decorre do poder incognoscível que ela carrega. O que poderíamos ganhar se compreendêssemos o funcionamento interno do universo além da ciência? O que poderíamos perder se outros possuíssem esse conhecimento e nós não? Essa escravidão tem sido acompanhada de maravilhas e terrores, desde que a humanidade começou a contar histórias. É o que faz pessoas vestirem-se com capas, carregar varinhas e esperar avidamente na fila por horas para qualquer lançamento de Harry Potter. Essa é a maravilha. Mas também é o que fez os humanos caçarem uns aos outros ao longo da história, torturando e queimando inocentes na fogueira em um pânico frenético. Esse é o terror. Poucos filmes capturaram as duas qualidades com a clareza sucinta de A Dark Song , a estridente estréia do cineasta irlandês Liam Gavin .

Resenha do Filme

Estruturado em torno de um ritual extenuante, A Dark Song retrata dois estranhos enquanto passam seis meses trancados sozinhos em uma casa remota, testando os limites de seus pontos de ruptura físicos e mentais para conjurar um anjo da guarda que lhes concederá um desejo impossível. Catherine Walker estrela como Sophia, uma mulher que se afogou em sua dor pela morte de seu filho. Sofrendo muito, mas disposta a fazer o que for preciso para vê-lo mais uma vez, Sophia recruta Joseph Solomon (Steve Oram), um experiente praticante de hermetismo e um homem agressivo que empunha seu conhecimento superior com desprezo.

Esse filme mostra a magia como você raramente viu na tela. É estudo. É trabalho. É um sofrimento. Cada elemento minúsculo do ritual, desde os gráficos até as próprias intenções daqueles que o conduzem, deve ser preciso. Tudo deve ser contabilizado. O custo de qualquer erro, mesmo o mais minúsculo, é imensurável e, quanto mais profundo eles vão, mais distanciam-se da realidade. Em suma, é muito muito difícil. Gavin descreve as leis da magia sob o ponto de vista que uma grande recompensa só pode surgir de um grande sacrifício, alguns dos quais farão você se contorcer de terror na cadeira, com um frio na barriga enquanto se pergunta o quão longe esta mulher está disposta a ir e respirando fundo ainda mais quando percebe que é muito tarde para voltar atrás. Não é muito difícil enxergar elementos reais de hermetismo nas entrelinhas do filme, como as leis herméticas do livro O Caibalion.

Magia de Abramelin, o Mago

Além do Caibalion, uma outra referência real e clara no filme é a clássica obra ocultista A Magia Sagrada de AbramelinEsse livro exerceu forte influência na vida de grandes ocultistas como Israel Regardie e Macgregor Mathers, além de fazer parte do currículo mágico do sistema thelêmico criado por Aleister Crowley e da Golden Dawn.

O livro descreve um procedimento ritual pelo qual um aspirante espiritual poderia invocar e unir-se com o seu Santo Anjo Guardião, considerado a própria Voz de Deus dentro do indivíduo.

Uma vez obtida a cooperação de seu Santo Anjo Guardião, o aspirante poderia passar a controlar todos os espíritos da natureza e infernais. Por outro lado, caso cometa alguma falha ao executar essa magia, ele poderia tornar-se insano.

Trailer do filme

Poster do filme

Comentários

veja também

FAÇA PARTE DO NOSSO COVEN ONLINE
INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER
Receba dicas e receitas por email.
INSCREVER
*Não enviaremos spam. Apenas magia.
close-link
error: Conteúdo protegido.